Especial Armas de Fogo – Bala, Projétil, Munição, Cartucho…

Neste post vamos compartilhar o texto do Blog Abordagem Policial, sobre a diferença entre projétil, munição, cartuchos. Agradecemos ao Danillo Ferreira, por nos permitir publicar seu post no nosso blog. Confira abaixo o texto na íntegra:

“Saudações aos leitores que vem acompanhando nosso Especial Armas de Fogo, que hoje vem com um pequeno atraso, por não ter sido possível a publicação na terça-feira. De qualquer modo, vamos ao tema desta edição: a diferença entre alguns termos relativos às munições.

É comum observarmos, mesmo por policiais já experientes o mau emprego de termos como “estojo”, “projétil”, “cartucho” etc. Para sanar essa dúvida entre nossos leitores, aí vai um pequeno glossário explicativo do que significa algumas dessas palavrinhas que muitas vezes nos confunde:

Cartucho

Vamos começar definindo cartucho, a unidade de alimentação duma arma de fogo. Um cartucho é composto por estojo, propelente, projétil e espoleta. Esse conjunto de artefatos resultará no necessário para a realização de UM disparo com uma arma de fogo. Acima, você vê um cartucho de calibre 7,62.

Projétil

Como disse acima, o projétil é apenas uma parte do cartucho. É ele que transfixa o alvo, é a “ponta” móvel (no caso de cartuchos de revólveres e pistolas) que se desprende do cartucho quando a arma de fogo é disparada. Acima, um projétil, após o disparo.

Estojo

O Estojo, que também é parte do cartucho, é o que vulgarmente se chama de “casca” do cartucho. É o compartimento onde a pólvora – propelente – é armazenada, e é ejetado das armas semi-automáticas quando o disparo é efetuado (pistolas), ou, no caso do revólver, a parte que fica no “tambor”.

Espoleta

É a cápsula responsável pela chama inicial no interior do estojo, fazendo com que ocorra a queima do propelente (pólvora) e o desprendimento do projétil ao estojo. Geralmente, em estojos dourados, a espoleta é cromada, ficando na parte anterior do cartucho.

Munição

Munição é um termo genérico utilizado para designar um conjunto de cartuchos. Quando dizemos que a “munição” acabou, queremos dizer que não há sequer um cartucho para realizar disparos.

Acredito que a utilização desses termos, além de tornar mais fácil a comunicação, pois ao se referir a qualquer um deles, o atirador está deixando claro a que artefato está se referindo, exibe o grau de profissionalismo de quem lida com armas de fogo. Esqueça, por exemplo, o termo “bala”, que vulgarmente é utilizado como sinônimo de “cartucho”, principalmente se você for policial, já que a terminologia usada é um dos diferenciais entre o profissional técnico e o amador. Além disso, é muito mais elegante.

Especial Armas de FogoO Especial Armas de Fogo é uma série de posts publicados sempre nas terças-feiras, tratando do mundo das armas de fogo e do tiro policial. Caso você tenha sugestões, mande um e-mail para abordagempolicial@gmail.com

Referência:

3 comentários em “Especial Armas de Fogo – Bala, Projétil, Munição, Cartucho…

  1. Artur Paulo disse:

    Bom o problema é que não podemos “cobrar” de pessoas sem o devido conhecimento técnico, mas claro tentar esclarecer pelo menos. Oque mais me incomoda são profissionais utilizando os jargões populares, nãos ei se para adequabilidade visando ser mais simpático ou ainda por que os pseudos especialistas.

  2. ROBERTO luiz moreschi disse:

    ” DEUS CRIOU O HOMEM…. E SAMUEL COLT TORNOU-OS IGUAIS “

  3. bala perdida; para-balas; trem bala; colete à prova de balas; ferimento a bala; vai voar bala; a bala vai comer…

Escreva seu comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s